Perkons S.A | Mobilidade e Segurança no Trânsito

Educador Como evitar os pontos cegos?

Os pontos cegos são áreas que escapam da visibilidade do motorista, pois os espelhos não conseguem captar determinadas áreas ao redor do veículo. Esta situação pode causar acidentes graves, em especial durante ultrapassagens e conversões, uma vez que o motorista tem dificuldades para perceber se há outro veículo ou pedestre nesse ponto.

Itens obrigatórios no país, os espelhos externos têm variações de forma: podem ser retos, côncavos ou convexos. Os retos têm menos visibilidade e mostram a imagem em tamanho real, permitindo uma melhor avaliação da distância em que se encontram os outros veículos. Nestes casos, é aconselhável a instalação de um espelho côncavo para diminuir os pontos cegos. Já os carros mais modernos costumam vir equipados com o convexo, que amplia o campo de visão – apesar de, nele, os outros veículos parecerem mais distantes. Os espelhos internos costumam ser retos, tendo em vista que seu objetivo é cobrir apenas a área do vidro traseiro.

Em alguns casos, espelhos extras, sensores de distância traseira e até câmeras externas podem auxiliar numa melhor visão de todo o contexto externo, especialmente em manobras com a marcha à ré, durante as quais podem ocorrer acidentes.



Créditos: Divulgação

Por melhor que estejam posicionados os retrovisores, os pontos cegos vão sempre existir, o que exige atenção redobrada sempre.

 

Além disto, confira outras dicas importantes:

Condutores de carros

O ajuste dos espelhos é fundamental. O motorista deve, ao sentar, inclinar a cabeça até quase encostar no seu vidro esquerdo. Então, deverá posicionar o espelho de tal lado em uma posição que só consiga ver o final da traseira do seu veículo. Para ajustar o espelho da direita, o motorista deve alinhar a cabeça com o centro do carro, no meio dos bancos da frente, posicionando o retrovisor de maneira que também só consiga ver o final do veículo. Por último, o espelho central interno deverá ser ajustado de modo que o condutor possa ver perfeitamente o centro do vidro traseiro. É importante não ter objetos no banco de trás ou perto do vidro traseiro impedindo sua visão.



Créditos: Divulgação

Em carros e motos, miniespelhos convexos podem ser uma boa solução para diminuir muito os pontos cegos.


Motociclistas

O ajuste correto dos retrovisores também é decisivo para a segurança dos motociclistas. Em primeiro lugar, é importante ajeitá-los sempre que sentar na moto, já que eles não são muito rígidos, então qualquer batida involuntária pode mudá-los de posição. Sobre duas rodas, vale a mesma lógica dos carros: abra os espelhos para ampliar o campo de visão. Como a moto praticamente não aparece no retrovisor, o ponto de referência é o seu ombro. Apesar de os pontos cegos continuarem existindo, utilize o retrovisor, não olhe para trás.

Recomenda-se que sejam mantidos os itens originais, uma vez que foram testados e aprovados para o modelo. Também não mexa nos espelhos para poder passar nos corredores. Se há algum obstáculo, espere o trânsito liberar passagem, lembrando que só se deve trafegar em tais pontos quando o tráfego estiver parado.


Caminhoneiros e motoristas de ônibus

Caminhões e ônibus – por serem maiores – podem atingir veículos menores pela facilidade de estes entrarem em seu ponto cego (especialmente de seu lado direito), para toda mudança de faixa ou manobra o cuidado deve ser redobrado (dos condutores de caminhões e ônibus, sinalizando ao máximo o que está prestes a fazer; e dos motoristas de carros e motos, respeitando os possíveis pontos cegos e o tempo e espaço necessários para a manobra).


Créditos: Divulgação

Os caminhoneiros sofrem com grandes pontos cegos, pode ser muito útil a instalação de espelhos extras em variadas posições (ou a compra de modelos que os têm de série).

De acordo com o Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi), os fatores que mais influenciam na visão lateral de veículos grandes são o tamanho e a posição das áreas envidraçadas nas portas e dos espelhos retrovisores, assim como a quantidade de espelhos à disposição do condutor. Já na visibilidade frontal são o tamanho e inclinação do para-brisa; formato da carroceria; dimensões e inclinação e largura das colunas dianteiras.

Os pontos cegos de um veículo grande podem ser amenizados se forem instalados espelhos extras, como os convexos colocados na parte superior do retrovisor normal (o popular “olho-de-boi”). No caso dos caminhões, há ainda os colocados sobre a porta lateral direita, diminuindo os pontos cegos próximos à roda dianteira.


Crédito: Divulgação

Esta foto traz uma variação do olho-de-boi. Em vez de redondo, é um trapézio, mas o princípio é o mesmo: um espelho pequeno e convexo instalado no espelho normal para ter um maior campo de visão.


Fontes: Jornal O Povo, G1, Wikihow, Honda e Caminhões e Ônibus Ribeirão.


Compartilhe:
« Voltar