ARTIGOS

Poluição ambiental e o trânsito

Seguindo regras simples, o condutor pode evitar danos ao meio ambiente e, ao mesmo tempo, dirigir com mais economia.
Poluicao-ambiental-e-o-transito

POLUIÇÃO é a contaminação do meio ambiente – ar, água e solo – por resíduos nocivos resultantes da atividade humana e caracteriza-se pela presença de resíduos sólidos, líquidos ou gasosos em quantidade superior à capacidade do meio ambiente de absorvê-los.

As diferentes formas de poluição afetam a composição e o equilíbrio da atmosfera, interferem na cadeia alimentar, alteram os mecanismos naturais de proteção do planeta, prejudicam as espécies animais e vegetais existentes e podem ameaçar sua reprodução.

O uso dos veículos automotores está diretamente associado a dois tipos de poluição:

Sonora – Nos grandes centros, a poluição sonora já atingiu níveis preocupantes. A contribuição individual, nesse caso, pode ajudar muito: para não somar mais ruído ao barulho provocado por ônibus, caminhões e motos, é fundamental manter o motor regulado, o escapamento em boas condições e usar a buzina em caso estritamente necessário. Trafegar com o sistema de escapamento modificado ou danificado, além de aumentar consideravelmente o nível de ruído do veículo, constitui infração (Artigo 104 do CTB).

O controle da poluição sonora para veículos automotores é determinado pela Resolução nº 01/93 do CONAMA. E a Resolução nº 20/96, de 24/10/96, define e proíbe que os veículos sejam equipados com itens de ação indesejável.

Do ar – É causada principalmente pela queima de combustíveis para obter energia. São identificadas como maiores fontes desse tipo de poluição: as fábricas; as usinas termelétricas; os veículos automotores, principalmente aqueles que empregam combustíveis derivados do petróleo, como gasolina e óleo diesel. Toda vez que a ignição é acionada, o combustível produz a energia que move o veículo. Neste momento, ocorre um processo que libera gases e partículas na atmosfera. A poluição do ar também é causada pela evaporação do óleo do cárter, do combustível do tanque, do combustível que vai para o sistema de alimentação do motor, em menor escala, e pelo atrito dos pneus com o asfalto.

Efeitos da poluição do ar sobre o ser humano

Entre os gases emitidos pelos veículos, o monóxido de carbono é o mais conhecido, pela quantidade produzida e pelos efeitos sobre a saúde humana. O monóxido de carbono dificulta o transporte de oxigênio no organismo, prejudicando o funcionamento do sistema nervoso, respiratório e cardiovascular.

É perigoso deixar o motor funcionando em local fechado, pois o motor consome oxigênio e libera gás carbônico, monóxido de carbono e outros gases tóxicos. Aspirar monóxido de carbono causa tonturas, vertigens e pode até matar por asfixia. O mais perigoso é que a pessoa não percebe que está se intoxicando, porque o monóxido é incolor, não tem cheiro nem gosto. Daí a importância da ventilação em túneis, garagens, oficinas e locais fechados onde haja veículos com o motor ligado.

A poluição torna o organismo vulnerável a resfriados e doenças alérgicas de todo o tipo. Ardência nos olhos, náuseas e dificuldade de respirar podem ser sinais de que o ar está poluído demais.

Algumas conseqüências:
– O monóxido de carbono é o mais nocivo, causando vômitos, tontura, redução dos reflexos e da acuidade visual.
– Bronquite, pneumonia, enfisema, doenças cardiovasculares e alergias, alguns tipos de câncer relacionados ao benzeno e, em casos extremos, anencefalia (ausência ou atrofia do cérebro em recém-nascidos) em cidades com alta poluição do ar.
– O dióxido de nitrogênio causa dores de garganta, tosse, falta de ar, enfisema e alergias.
– O chumbo afeta os sistemas nervoso (convulsões e redução do aprendizado em crianças), renal, circulatório e reprodutor.
– As partículas mais grossas sujam ruas e telhados, reduzem a absorção de raios solares, diminuem a visibilidade e provocam corrosão em metais. As partículas mais finas penetram o sistema respiratório, induzindo à asma e doenças do coração.
– Quando chove, esta mistura de gases e partículas é levada ao solo, rios e lagos, alterando a saúde das plantas e outros animais.
– A emissão destes poluentes relaciona-se ainda com a redução da camada de ozônio, com a chuva ácida e com o efeito estufa, todos eles motivo das piores dores de cabeça de todos os ambientalistas do planeta.

Fonte: Jornal do Meio Ambiente e Boletim ‘Recado do Cheida’ (27/10/06)

Manutenção preventiva do veículo e preservação do meio ambiente

Seguindo regras simples, o condutor pode evitar danos ao meio ambiente e, ao mesmo tempo, dirigir com mais economia:
– Manter o motor bem regulado. Além de proporcionar uma economia de cerca de 10% no consumo de combustível, evita a emissão excessiva de gases nocivos na atmosfera.
– Seguir cuidadosamente o plano de manutenção estabelecido pelo fabricante do veículo.
– Manter a bateria carregada e em boas condições de uso.
– Conservar o óleo do motor sempre no nível determinado.
– Controlar periodicamente a pressão dos pneus. Se a pressão estiver muito baixa, o consumo de combustível aumenta.
– Evitar carregar peso inútil. O bagageiro do teto, quando é usado, altera consideravelmente a aerodinâmica do veículo.
– Utilizar os dispositivos elétricos somente pelo tempo necessário. A exigência de corrente aumenta o consumo de combustível.
– Trocar de marcha na rotação correta. “Esticar” as marchas provoca maior consumo.
– Evitar reduções constantes de marcha, acelerações bruscas e freadas em excesso.
– Evitar paradas prolongadas com o motor funcionando. Nestes casos, é melhor desligar o motor e dar a partida de novo.
– Não esquentar demais o motor do carro na garagem. Além de não trazer nenhum benefício para o veículo, contamina o ar.
– Tentar manter uma velocidade constante, respeitando a sinalização.
– Tirar o pé do acelerador quando o sinal à frente estiver fechado, ou houver um congestionamento adiante, também economiza freios e pneus.

Fonte: Jornal do Meio Ambiente

O comportamento do condutor é fundamental para a saúde do trânsito: dirigir com segurança é respeitar o meio ambiente.

Lixo na estrada

Jogar lixo pela janela do veículo é um hábito muito comum, porém, além de ser falta de educação e poluir o meio ambiente, esta atitude é uma infração de trânsito e pode causar acidentes (infração prevista no artigo 172 do CTB).
Jogando janela carro
Crédito: Trânsito Seguro

Alguns exemplos do que o lixo atirado pela janela pode causar:
– Jogar nas vias papéis, plásticos, restos de alimentos etc. polui rios, causa entupimento dos sistemas de drenagem e poluição visual.
– Uma latinha de refrigerante pode atingir o para-brisa do veículo que está atrás e provocar o descontrole da direção. Em rodovias o acidente pode ser mais grave, pois as velocidades praticadas são maiores que nas vias urbanas.
– Pontas de cigarro lançadas às margens da rodovia podem gerar faíscas que causarão incêndios na mata lindeira. A vegetação será prejudicada e a fumaça pode atrapalhar a visibilidade provocando graves acidentes.
– Alguns materiais necessitam de locais específicos para serem depositados, pois oferecem risco de contaminação (como baterias de celular, em função da radioatividade e pilhas, por serem metais pesados) ao entrarem em contato com o solo podem liberar substâncias que poluem o solo e rios.
– Pode causar enchentes em vias urbanas, provocadas pelo acúmulo de lixo em bueiros ou próximo aos rios e lagos.

 

Papel3 a 6 meses
Jornal6 meses
Palito de madeira6 meses
Pedaços de pano6 meses a 1 ano
Fralda descartável biodegradável1 ano
Ponta de cigarro20 meses
Chicletes5 anos
Isopor8 anos
Lata de aço10 anos
Nylonmais de 30 anos
Copos de plástico50 anos
Plástico100 anos
Tampas de garrafa150 anos
Garrafa plástica400 anos
Fralda descartável comum450 anos
Pneus600 anos
Vidro4.000 anos


Crédito: Compam

Boas iniciativas

Em algumas rodovias concessionadas do país temos bons exemplos de ações que auxiliam na coleta de resíduos sólidos, como: instalar lixeiras, divulgar mensagens educativas e distribuir sacolas para o lixo próprias para carros. Deposite todo o lixo em local apropriado e não atire qualquer resíduo nas margens das vias. Tenha sempre em seu veículo sacolas para jogar o lixo que você produzir.

» A poluição do ar em São Paulo

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
Em meio a um cenário urbano movimentado, perigos muitas vezes invisíveis ameaçam a segurança dos pedestres: a distração causada pelo uso de fones de ouvido e celulares.
O trânsito não é feito de carros, caminhões, ônibus. Ele é feito de gente, como você!

Trânsito ideal é o trânsito mais educado!

O Trânsito Ideal é um projeto da Perkons S.A. para disseminar informações e conteúdos educativos. Confira dicas de comportamento, jogos para crianças, notícias interessantes e muito mais.

APOIAMOS